segunda-feira, 18 de maio de 2009

Milton Nascimento & Lo Borges - Clube da Esquina (1972)



Antes de mais nada, sou muito suspeita pra falar sobre o Milton Nascimento, mas nesse caso, até uma pessoa que não gosta dele, tem que admitir a imposrtância desse trabalho.
Antes de despontar como o compositor da música "Travessia" defendida por Elis Regina no festival da Tv Record, Milton "ralou muito" para obter um reconhecimento que ele buscava, seja cantando em bares de Belo Horizonte ou mesmo num Trio de Bossa Nova chamado "Luar de Prata" , onde ele era o baixista junto com outro grande talento ainda pouco lapidado, chamado Wagner Tiso. Porém, a versatilidade, o sentimento das palavras e a bela voz levaram aquele jovem rapaz a caminhos longínquos, sendo hoje referência na música brasileira e trazendo com ele (como se ainda não bastasse sua presença), vários outros nomes da chamada música mineira para o cenário nacional.
O movimento (alguns chamam de "gueto" !) da música mineira capitaneada por Milton, se não foi marcante no que se refere a comportamento (roupas, gírias, etc) como a Jovem Guarda (Roberto e Erasmo) e o Tropicalismo (Gil e Caetano), pelo menos se tem a certeza de que ela ainda vinga de maneira tímida (característica dos mineiros). Há elementos sofisticados no som de Wagner Tiso e Toninho Horta como há o lado roqueiro (Som Imaginário, Sá, Rodriz e Guarabira e Terço "por conta de Flavio Venturini"), ou seja, Milton construiu o alicerce inicial necessário para toda uma gama de elementos fundamentais dentro da MPB que desabrochou ao longo dos anos 70. Não é a toa que ele é admirado por nomes como o vocalista de um dos maiores nomes no rock-progressivo, YES (Jon Anderson) passando pelas camadas mais populares da musica pop, como o Skank e Ira. Milton é como se fosse nosso Miles Davis (Tanto na aparência como na sofisticação), curiosamente ele também acha isso, conforme ele disse numa entrevista no programa do Jô.
Logo no seu disco de estréia, o time de músicos é de cair o queixo (Herbie Hancock, Airto Moreira, etc) e assim se seguiu durante toda sua carreira, ou seja, sempre muito bem acompanhado. Há inúmeros discos marcantes como: "Milton", "Minas", "Gerais" "Milagre dos Peixes", porém foi com os 2 volumes "Clube da Esquina" que a estrela de Milton brilhou mais forte para muitos. Mais precisamente o primeiro volume de 1972. Sem dúvida alguma, pode-se dizer que este é o Stg. Papper's da MPB. Um disco básico, necessário e emergente em qualquer prateleira. Olhando as músicas pode-se enganar achando que trata-se de uma coletânea tamanho o numero de canções famosas.
O disco "Clube da Esquina" seria lançado como disco de carreira de Milton Nascimento, mas Milton optou por dividir a responsabilidade com um garoto chamado Lô Borges que tinha lhe mostrado canções fascinantes como uma de suas primeiras chamada "Para Lennon & McCartney"e assim, não foi difícil Milton revelar o garoto ao mundo da música. Até porque ele já participava de discos do Milton, porém, sua superação aqui foi uma coisa meio que absurda no melhor sentido da palavra. Além do mais, todos os amigos músicos possíveis e imagináveis de Milton tinha que estar na lista também e assim foi feito. Muitos hoje acham que o disco deveria ter saído como uma banda para fazer justiça ao grupo, o curioso é que mesmo tendo saído como Milton e Lô, na versão em CD re-masterizada, nem o nome do Lô apareceu como deveria. Ou seja, se tornou de fato um disco de carreira de Milton apenas para vender mais. Uma pena, mas o que esperar de gravadoras louca por grana ??
O super-time com Lô Borges, Beto Guedes, Toninho Horta, Rubinho, Wagner Tiso, Milton Nascimento, Tavito, Robertinho Silva, Luiz Alves, Nelson Angelo, Paulo Moura, Paulinho Braga, Luiz Gonzaga Jr, Eumir Deodato e Alaíde Costa se envolveu com o projeto de maneira tão profunda como se fosse uma obra individual de cada um. A entrega no trabalho é quase que envolvente. Como dizem os americanos, com muito "feeling".
"Tudo que Você Podia Ser", música de Lô e Márcio, abre o disco na voz de Milton Nascimento de maneira sublime. Alias, esta versão é insuperável, (não menosprezando as regravações) mas convenhamos que esta música é o tipo de coisa que não dá pra mexer. Ela é perfeita tanto nos dois acordes menores que a abrem até o coral do final que á fecha. Um dos grandes momentos do álbum sem duvida. Não poderiam escolher uma melhor canção para abrir este maravilhoso disco. Depois da melancólica porém bela "Cais" (regravada por muita gente) vem "O Trem Azul" de Lô que destaca o backing-vocal de Beto Guedes, numa performance única e marcante para a época. A letra é quase psicodélica e há uma nítida influencia de Beatles. "Saídas e Bandeiras nº 1" é uma pequena vinheta dividida em duas partes sem grande destaque. "Um Girassol da Cor de Seu Cabelo" outra pérola que marca uma forte presença de Lô Borges no disco. Começa com um piano em acordes menores e oscila momentos tensos com uma letra meio que inocente, porém bela, fazendo comparações da beleza de uma garota com uma paisagem que fica no pensamento. Soberbo ! A musica "Clube da Esquina nº 2 (instrumental)" no disco é apenas solfejada por Beto Guedes e Milton Nascimento, mas ainda assim, maravilhosa. A versão com letra de Lô Borges que sairia em seu disco solo depois também não deixou por menos. "Paisagem da Janela" tem Lô tocando piano e desfilando sua juventude em outro grande momento do disco. "Trem de Doido" tem uma letra curiosa que fala de ratos. E "Nada Será Como Antes" se tornaria um hino do grupo mineiro pela beleza contagiante da canção.
Foi remasterizado em 1994 nos estúdios Abbey Road e saiu em apenas um CD com um encarte excelente. Na época saiu como vinil duplo.
Sem dúvida algum, se trata de um dos mais importantes e belos discos da história da MPB.
Um brinde, aprecie o album sem moderação.

1.Tudo que Você Podia Ser (Lô Borges / Márco Borges)
2.Cais (Milton Nascimento / Ronaldo Bastos)
3.O Tream Azul (Lô Borges / Ronaldo Bastos)
4.Saídas e Bandeiras nº 1 (Milton Nascimento / Fernando Brant)
5.Nuvem Cigana (Lô Borges / Ronaldo Bastos)
6.Cravo e Canela (Milton Nascimento / Ronaldo Bastos)
7.Dos Cruces (Carmelo Larrea)
8.Um Girassol da Cor de Seu Cabelo (Lô Borges / Márcio Borges)
9.San Vicente (Milton Nascimento / Fernando Brant)
10.Estrelas (Lô Borges / Márcio Borges)
11.Clube da Esquina nº 2 (instrumental) (Milton Nascimento / Lô Borges / Márcio Borges)
12.Paisagem da Janela (Lô Borges / Fernando Brant)
13.Me Deixa em Paz (Monsueto C. Menezes / Ayrton Amorim)
14.Os Povos (Milton Nascimento / Márcio Borges)
15.Saídas e Bandeiras nº 2 (Milton Nascimento / Fernando Brant)
16.Um Gosto de Sol (Milton Nascimento / Ronaldo Bastos)
17.Pelo Amor de Deus (Milton Nascimento / Fernando Brant)
18.Lilia (Milton Nascimento)
19.Trem de Doido (Lô Borges / Márcio Borges)
20.Nada Será Como Antes (Milton Nascimento / Ronaldo Bastos)
21.Ao Que Vai Nascer (Milton Nascimento / Fernando Brant)


http://www.divshare.com/i/5497475-a30

8 comentários:

Edson d'Aquino disse...

Ooooooooooooiiii, Laís,
Belo texto.
Acompanhei Milton desde os festivais com 'Travessia' e me apaixonei por canções como 'Canção do Sal', 'Morro Velho', 'Sentinela', 'Tarde', e por aí vai ate desembocar neste 'Clube da Esquina' (ao longo da vida tive 3 cópias do LP) que me viciou. Ainda tenho seus LPs até 'Txai', de 90. Parei de acompanhar a carreira do Bituca a partir daí pois sua música envelheceu, perdeu o viço e ele descuidou da voz, tornando-se incapaz de manter uma nota.
Acho que vou escutar 'Canção do Sal' só pra matar a saudade.
}{ões

Zakk disse...

esse eu vou baixar...

inté

ahh valeu o post!!! Excelente

Zakk

Big clash disse...

Laís,
como um bom mineiro sou apaixonado por Milton e todos os demais membros do Clube da Esquina.
Ouvir este disco é uma viagem...
Muito legal a sua escolha.
Valeu.
Abração.

Anônimo disse...

Clássico!!!
Obrigado.

MARCELO JF disse...

CARAS...MORRO DE INVEJA DE VOCÊS TÃO UNIDOS PELO ROQUENRROL. JÁ ACOMPANHO ALGUNS BLOGS FAZ ALGUM TEMPO (MASTERPIECE, GRAVETOS, COLLECTIVE,... E OUTROS MAIS) E BAIXO TUDO O QUE POSSO. SEMPRE FUI UM FODIDO APAIXONADO PELO ROQUENRROL.COMPREI OS DISCOS QUE PODIA E QUANDO PODIA. ME ROUBARAM A MAIORIA DELES; POR ISSO PERMITO-ME BAIXAR ARQUIVOS; JÁ PAGUEI PELA OBRA NO PASSADO. CONHECI BANDAS QUE NEM IMAGINAVA EXISTIR; COMO "BABE RUTH", "FAITH" e AGORA RECENTEMENTE NO MASTERPIECE A "TUCKY BUZZARD": DO CARALHO. ADORO HARD. TAMBÉM GOSTO DEMAIS DE MPB; DISCO, E PROG... MENOS.
A INICIATIVA DE VOCÊS É DO CARALHO. NÃO DESISTAM.
SUGESTÃO: POSTEM O "CANTORIA" -ELOMAR, VITAL FARIAS, XANGAI E GERALDO AZEVEDO, 1 E 2; TEM MÚSICAS LINDAS.
ESTOU COM VOCÊS E DISPOSTO A AJUDAR NO QUE PUDER. ADMIRO VOCÊS.

MARCELO ROCHA MARLIÈRE
JUIZ DE FORA/MG
roquerrol@yahoo.com.br

Eduardo disse...

Prezados Botequiros
Seria possível reupar o link do "Clube da Esquina"?
Um grande abraço
Eduardo

Laís disse...

Link trocado.

Anônimo disse...

Nao carrega