sábado, 9 de maio de 2009

TOM ZÉ


Antônio José Santana Martins, o Tom Zé, nasceu a 11 de outubro de 1936 em Irará, interior na Bahia, Brasil. É compositor, cantor, arranjador e ator. O artista é considerado uma das figuras mais originais da Música Popular Brasileira, tendo participado ativamente da Tropicália nos anos 1960 e se tornado uma voz alternativa influente no cenário musical do Brasil.Nascido em uma família abastada por conta de um bilhete premiado de loteria, Tom Zé passa a primeira infância no sertão baiano, depois se muda para Salvador para seguir estudos ginasiais. Adolescente, passa a se interessar por música e estuda violão. Tem algumas experiência tocando em programas de calouros de televisão nos anos 1960, e acaba entrando para a Escola de Música da Universidade Federal da Bahia, que tem entre seus professores na época Ernst Widmer, Walter Smetak e o dodecafonista Hans Joachim Koellreutter.Na mesma época, se alia a Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e Maria Bethânia no espetáculo Nós, Por Exemplo nº 2, no Teatro Castro Alves, em Salvador. Com o mesmo grupo, vai a São Paulo encenar Arena Canta Bahia, sob a direção de Augusto Boal, e grava o álbum definidor do movimento Tropicalista, Tropicália ou Panis et Circensis, em 1968.Em 1968, leva o primeiro lugar no IV Festival da Música Brasileira, da TV Record, com a canção São, São Paulo, Meu Amor.Passou a década de 1970 e 1980 avançando ainda mais seu pop experimental em álbuns relativamente herméticos, sem atrair a atenção do grande público. No final dos anos 1980, é "descoberto" pelo músico norte-americano David Byrne (ex-Talking Heads), que lança sua obra nos Estados Unidos, para grande sucesso de crítica. Lentamente sua carreira vai se recuperando e Tom Zé passa a atrair platéias da Europa, Estados Unidos e Brasil, especialmente após o lançamento do CD Com Defeito de Fabricação, em 1998. Tom Zé compôs, na década de 1990, música para balés do Grupo Corpo.
Em 2006 foi lançado o filme Fabricando Tom Zé, um documentario de Decio Matos Jr, sobre a vida e obra do músico.

8 comentários:

PAULÃO - ATITUDE UNDERGROUND disse...

PARABENS PELA POSTAGEM RENATO, HJ DE BOBEIRA ASSISTI AO SHOW DE TOM ZE NO RAUL GIL KAKAKAKA O ARA MANDOU MUITO BEM, TENHO TODO OS DISCOS DELE..
CLÁSSICO

DAGON disse...

Nunca ouvi, acho q de tanto falarem q ele é um ignorante, mal educado e chato de galocha eu nunca me interessei em ouvir, vai pra fila e quando tiver bebo eu baixo.

PAULÃO - ATITUDE UNDERGROUND disse...

DAGON,ESCUTE COM ATENÇÃO QUE O SOM É DOIDO, SE FOSSE AMERICANO SERIA UM PAPA DA PSICODELIA

[мєαиѕтяєєт] disse...

Concordo com o Paulão!
Tom Zé é f@#$ pra cara@#$!
Chato de galocha é o Oswaldo Montenegro!

RENATO STAY ROCK disse...

Hahahaha..boa esta do Oswaldo!!!Apesar os primeiros trabalhos dele serem até bons....Mas o Tom Zé...é um maluco da nossa musica...chega até ser um genio...e respetadissimo fora do nosso país!!
Este aqui não é o melhor dele..se poderem baixar outros...
Abraços!!

DAGON disse...

Oswaldo montenegro tbm é um chato de galocha, rs, mas tem coisas dele que gosto.

Abs.

Refer disse...

Quando me apresentaram o Tom Zé (há uns dez anos) ele pegou na minha mão e aproximou a cara da minha, mais e mais (putz, achei que ele ia me beijar!), aí ele apertou os olhos e disse com aquele sotaque de tabaréu do interior da Bahia: "mininu... vc tem uma coisa boooaaa!"

Big clash disse...

Pois é Refer...na simplicidade das palavras mora a sinseridade.
Vamo beber uma curtida no coco para comemorar essa história.
Saúde!